Pernambuco Nação Cultural

Notícias

18.03.2017 - 14h31

PONTOS DE CULTURA DO NORDESTE SE REUNEM PARA ENCONTRO DE PRODUÇÃO CULTURAL COLABORATIVA

Rede Nacional de Produtoras Culturais Colaborativas

Léo Guedes

Descrição da imagem

II Encontro Nordeste das Produtoras Culturais Colaborativas contará com debates, shows e oficinas voltadas à economia solidária

Entre os dias 30 de março e 1º de abril, diversos coletivos, pontos de cultura e instituições do Nordeste, do Norte e do Sul, estarão reunidos na capital pernambucana para trocar experiências sobre o a Implementação da Tecnologia Social das Produtoras Culturais Colaborativas em seus territórios e demonstrar como o modelo de economia solidária, gerida pela própria população, tem melhorado a vida em diversas comunidades brasileiras atualmente.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Tecnologias Sociais (ITS/Brasil) as ações tecnológico-sociais são uma denominação moderna para "um conjunto de técnicas e metodologias transformadoras, desenvolvidas e/ou aplicadas na interação com a população e apropriadas por ela, que representam soluções para inclusão social e melhoria das condições de vida da população".

O II Encontro Nordeste das Produtoras Culturais Colaborativas acontece pela primeira vez no Recife. A primeira edição foi realizada em Outubro de 2013, na Faculdade de Educação da UFBA, em Salvador.

Participarão do encontro a Rede Colaborativa iTEIA.NET (Pontão de Cultura Digital), Condomínio do Empreendedor Cultural (Salvador/BA) Universidade Livre de Teatro, do Teatro Vila Velha (Salvador/BA), Produtora Colaborativa da Chapada Diamantina (Chapada Diamantina/BA), Associação de culto Afro Itabunense (Itabuna/BA), Colivre (Salvador/BA), Centro de cultura da Vila de Ponta Negra (Natal/ RN), A Ponte (Cachoeira/BA), Coletivo Tear Audiovisual (Recife/PE), Produtora Colaborativa.PE (Arranjo Produtivo Local), Umbigada no Ar (Olinda/PE), Laia Laboratório (Camaragibe/PE) além de duas organizações de outras regiões do país que também integram a rede e organizarão encontros regionais no segundo semestre deste ano: o Coletivo Casa Preta (Belém /PA) e a Produtora Outros 500 (Porto Alegre/RS).

A abertura do encontro acontecerá no dia 30 (quinta-feira) na sede da ONG Gestos (Boa Vista). No primeiro dia a programação é composta por debates sobre movimentos sociais e comunicação, além de uma mostra audiovisual com vídeo produzidos pelos coletivos participantes. A noite promete muita animação no Bar Apolo 17 (Recife Antigo), com a edição especial do Palco Livre, com Poesia de Improviso e com a participação do DJ Charles ZamboHead. As bandas, músicos, poetas e artistas que tiverem interessados em se apresentar no Palco Livre podem se inscrever pelo link: www.corais.org/colaborativas/node/94695

No dia 31 (sexta-feira) serão realizados debates no Centro de Educação da UFPE, pela manhã, a partir das 9h, com os temas Subjetividades Coletivas, Educação Popular, Tecnologias Sociais e Economia Solidária e na parte da tarde, a partir das 14h, especificamente sobre Aplicação da Lei Cultura Viva. A programação cultural acontecerá na Praça da Várzea a partir das 20h com as apresentações dos Batuqueiros do Silêncio, do Coco Raízes do Capibaribe, do Forró de Cabeça e com a participação do DJ VirguLINUX nos intervalos.

No dia 1º (sábado) as atividades se dividem entre as oficinas de Moedas Sociais Digitais, com Pedro Jatobá; de Acervo Cultural Multimídia, com Carlos Lunna; de Criação de Brinquedos Populares, com Mestre Arraia; Batucadas do Samba de Pele e Arco e de Batucadas do Coco de Senzala, com Mestre Zé Negão, Patrícia Araújo e Marcone Alves, pela manhã, às 09h, no Centro de Educação da UFPE, e pela tarde, a partir das 14h, no bairro de Guadalupe, em Olinda, será realizado um debate sobre a Aplicação da Lei Cultura Viva, e uma roda com os encaminhamentos do Encontro. Durante a noite, a partir das 18h, na Marím dos Caetés, subirão ao palco o anfitrião Coco de Umbigada e os convidados especiais o Mestre Zé Negão e a Sambada da Laia, o Mestre Zé Lasca Vara e Nilton Jr.

O II Encontro Nordeste das Produtoras Culturais Colaborativas faz parte da execução do plano de trabalho do Projeto da Rede das Produtoras Culturais Colaborativas que foi aprovado em 1º lugar na categoria nacional do edital Cultura de Redes, promovido pelo MinC em 2015. Esta tecnologia social foi certificada pela Fundação Banco do Brasil (e.eita.org.br/produtora-cultural-colaborativa) , no ano de 2015, passando a fazer parte do banco de tecnologias sociais da entidade. O projeto teve como proponente o Instituto Intercidadania, envolvendo cerca de 28 coletivos que utilizam a tecnologia social das Produtoras Culturais Colaborativas, que pode inclusive ser expandida para novas cidades brasileiras.

Para participar basta fazer sua inscrição gratuita até o dia 30 de março no link: www.corais.org/colaborativas/node/94602

Conteúdo sob Licença Creative Commons